Máquina de fotografia

 
Adquirida pela Imprensa Nacional em meados dos anos 40 do século XX. Usada na tipografia para produzir capas de livros. A fotogravura – etapa de pré-impressão – foi introduzida nas artes gráficas em 1880. Fazia a gravação fotográfica em chapas de zinco (clichê a traço ou reticulado).
 
Máquina de fotografia

Máquinas desse tipo marcaram o início da fotomecânica propriamente dita, e, tecnologicamente, marcaram também o início do lento declínio da gravura para a reprodução de imagens. Operavam com a litografia em plano. Seu produto, a gravação em zinco a partir de uma arte-final ou original, foi largamente utilizada na ilustração de livros, revistas e jornais. A ilustração classificava-se em dois tipos: intratextual (figura) e extratextual (estampa, prancha ou lâmina). O clichê, obtido no processo, era usado na reprodução de ilustrações — uma de cada vez — nas máquinas impressoras.

O original era fotografado de acordo com as suas próprias especificações e de acordo com o tamanho da fôrma impressora — que sob os limites da objetiva da câmara fotográfica podia ter esse tamanho reduzido ou ampliado. O resultado de toda essa operação era um negativo.

Na impressão tipográfica, esse negativo era usado para a gravação do clichê, que é uma placa de zinco ou microzinco e que apresentava uma de suas faces recoberta por uma emulsão química sensível à ação da luz e de ácidos. Luz intensa era aplicada no negativo posicionado sobre a face da placa quimicamente sensibilizada. Na fase seguinte, era aplicada uma solução ácida que corroía as partes não expostas, abrindo, assim, um relevo nas zonas de imagem.

Ao final desse processo, surgia o clichê, que no processo tipográfico permitia a reprodução de fotografias, ilustrações e desenhos. Pode-se, enfim, definir a fotogravura como um processo de gravura fotoquímica sobre metal, geralmente zinco, para impressão tipográfica.

A máquina de fotogravura exposta no Museu da Imprensa tem as seguintes medidas: comprimento, 1 metro e 84cm e altura de 95,8cm. Foi construída em madeira, couro e vidro. Serviu à Imprensa Nacional ao longo de três décadas